Foto: Bloomberg

A Uber anunciou nesta quinta-feira (6/1) que depois de 7 de março não vai mais entregar refeições de restaurantes pelo Uber Eats no Brasil. Pedidos de itens de lojas de conveniência e mercados ainda poderão ser feitos.

O objetivo da empresa é focar em um atendimento melhor e mais especializado para o nicho. A marca vai expandir atendimentos para petshops, mercearias, floricultura e comércios.

O anúncio veio um dia depois do presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionar projeto de lei que obriga empresas de aplicativos a contratar para seus entregadores seguro para acidentes durante o período de trabalho. A empresa não mencionou a sanção do projeto no comunicado sobre a decisão de fechar o serviço de entrega de restaurantes.


Cliente Arko fica sabendo primeiro