Presidente Jair Bolsonaro. Foto: Alan Santos/PR

A nova pesquisa do PoderData divulgada nesta quinta-feira (6) mostra que a avaliação do governo Jair Bolsonaro (PL) estabilizou-se. A avaliação negativa (ruim/péssimo), que era de 57% na sondagem realizada de 19 a 21 de dezembro de 2021, manteve o índice no novo levantamento (2 a 4 de janeiro de 2022).

A avaliação positiva (ótimo/bom), por outro lado, oscilou de 23% para 24%, índice que está dentro da margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos. E o índice regular caiu quatro pontos em relação a dezembro do ano passado: 18% para 14%.

A avaliação negativa do governo é majoritária em todas as regiões do país: Nordeste (70%), Sudeste (57%), Centro-Oeste (50%), Norte (48%) e Sul (43%).

Já a avaliação positiva de Bolsonaro supera a média nacional (24%) apenas no Sul (32%) e Norte (27%). Nas demais regiões, o índice positivo do presidente é de 23% (Sudeste), 22% (Centro-Oeste) e 20% (Nordeste).

A popularidade do presidente Jair Bolsonaro é maior entre a população de maior denta – sem renda fixa (19% de avaliação positiva), até 2 salários mínimos (23%), de 2 a 5 salários (31%) e mais de 5 salários (27%), sua desaprovação é expressiva em todas das faixas de renda: sem renda fica (59%), até 2 salários (61%), de 2 a 5 salários (51%) e mais de 5 salários (61%).

Contudo, o fato da avaliação negativa se aproximar dos 60% em três das quatro faixas de renda sugere que o cenário econômico ruim tem um grande peso sobre a impopularidade do presidente.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.