Ministro das Comunicações, Fábio Faria. Foto: Marcos Corrêa/PR

A Secretaria de Radiodifusão do Ministério das Comunicações autorizou, na terça-feira (21/12) a migração de 17 rádios que operam na frequência AM (amplitude modulada) para FM (frequência modulada). A mudança de uma faixa para outra traz mais qualidade à transmissão das ondas. É que na frequência modulada (FM) há menos ruído para o ouvinte, além de ele ter a possibilidade de escutar a rádio em celulares e tablets, que já contam com essa função. Outra vantagem é o aumento na diversidade de conteúdo no dial.

A adaptação das outorgas está publicada no Diário Oficial da União e foi concedida a rádios dos municípios Mateus Leme (MG), Inhapim (MG), Vespasiano (MG), Fátima do Sul (MS), Faxinal (PR), Palotina (PR), Rolândia (PR), São José dos Pinhais (PR), Petrópolis (RJ), São João de Meriti (RJ), Farroupilha (RS), Brusque (SC), Descanso (SC), Joinville (SC), Estância (SE), Presidente Prudente (SP) e Socorro (SP).

As emissoras ganham com a migração, já que os equipamentos para transmissão em FM são mais econômicos que os usados na amplitude modulada (AM). O ministro das Comunicações, Fábio Faria, destaca que o Ministério tem se empenhado em modernizar as comunicações no País, tanto em termos de tecnologia, trazendo o 5G, quanto em termos de conectividade, ampliando o acesso à internet. 

Para bem acomodar todas as estações, o Ministério inaugurou a faixa “FM Estendida”, que integra frequências de 76,1 a 87,5 MHz. Com essas novas autorizações, chegam a 909 o total de rádios AM autorizadas a migrar para FM desde que o processo foi iniciado. O número representa 54% do total (1.670) de emissoras que solicitaram a migração.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.