Foto: Agência CNI de Notícias

Os setores empresariais do Brasil, Estados Unidos, União Europeia, Canadá e Japão, em posicionamento conjunto, elencaram temas prioritários para serem discutidos na Organização Mundial do Comércio (OMC) e pediram compromisso com negociações, apesar do adiamento do encontro do órgão multilateral. Eles reconhecem os desafios, mas esperam que as condições permitam que uma nova data para a 12ª Conferência Ministerial da OMC (MC12) seja acordada em breve.

O movimento é coordenado pelas cinco entidades: Confederação Nacional da Indústria (CNI) – Brasil; Câmara de Comércio Canadense – Canadá; Câmara de Comércio dos Estados Unidos (US Chamber) – Estados Unidos; Federação das Indústrias do Japão (Keidanren) – Japão; e a Confederação das Câmaras Europeias (BusinessEurope) – União Europeia.

Quatro grandes temas são apontados como prioritários pelas entidades empresariais:

i) Avançar na reforma da OMC, fortalecendo o pilar negociador da entidade e restaurando as funções plenas do Órgão de Solução de Disputas da OMC;

ii) Eliminar as restrições comerciais e regulatórias que afetem a distribuição de princípios ativos, medicamentos, vacinas e equipamentos;

iii) Buscar progressos concretos em temas em negociação, como a celebração de acordo de regulação e transparência no comércio de serviços e de um acordo de facilitação de investimentos, além de avanços na elaboração de um acordo sobre comércio eletrônico; e

iv) Eliminar e reduzir subsídios à pesca, sobretudo aquela ilegal, não regulamentada e não declarada.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.