Encontro de Alckmin com presidentes das centrais sindicais Força Sindical, UGT, CTB, CST. Foto: Força Sindical/Arquivo

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) esteve reunido nesta segunda-feira (29) com entidades de trabalhadores no Sindicato dos Químicos, em São Paulo. O diálogo foi com representantes da Força Sindical, Nova Central, UGT e CTB.

Segundo participantes, ele fez um panorama sobre economia e combate à pandemia, mesmo no cenário internacional. Para todos os ouvidos pela Arko, uma coisa ficou clara na fala de Alckmin: ele está atuante no jogo político e avalia quais seriam suas chances em 2022, seja localmente, como governador de São Paulo, ou como vice de Lula.

O ex-governador não nega nem afirma que aceitará um eventual convite do ex-presidente, mas deixa claro que tem ciência da possibilidade e que o tema está na mesa para ser ponderado.

Correio elegante

Não é de hoje que Alckmin e Lula emitem mensagens de que uma união pode ser tratada mais seriamente. Anteriormente, Alckmin já havia comentado sobre a possibilidade de concorrer como vice de Lula. Alckmin declarou ter ficado “honrado” com a lembrança para ser candidato a vice-presidente na chapa de Lula. A mensagem que ele passa para o líder petista, é de que o diálogo está aberto. No entanto, afirmou que a decisão sobre sua candidatura não é para agora.

Alckmin também negou que tenha diferenças intransponíveis com Lula e disse que política precisa ser feita com civilidade e com quem tem apreço pela democracia.

A fala de Alckmin era uma resposta a uma fala anterior de Lula, que se referiu ao ex-governador como “o único tucano que gosta de povo”.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.