Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Foto: Alan Santos/PR

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, declarou, em coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (8/10), que o Brasil já tem 354 milhões de doses da vacina previstas para 2022. Segundo ele, o cenário é positivo e a campanha para o ano que vem está reforçada. “Será o ano do fim da pandemia de covid-19”, declarou.

De acordo com Queiroga, o governo tem adquirido em “tratativas avançadas”, 354 milhões de doses. Sendo 100 milhões da Pfizer para o 1º semestre, com a possibilidade de compra de 50 milhões, caso necessário, para a outra metade do ano. Outras 120 milhões de doses da AstraZeneca estão na fase final de negociação para o 1º semestre e, também, a possibilidade de compra de 60 milhões para o 2º semestre.

O ministro disse ainda que foram avaliadas para a campanha de vacinação de 2022 as vacinas com registro definitivo na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “O Brasil avaliou duas vacinas que têm o registro definitivo na Anvisa, essas vacinas são a Cominarty e a da Astrazeneca, e essas duas vacinas já foram incorporadas ao SUS e são muito custo efetivas”, afirmou.

Se a Coronavac obter aprovação total da agência de saúde, poderá ser acrescentada na campanha nacional de vacinação de 2022, segundo o chefe da pasta.

De acordo com o Ministério da Saúde, até o momento a campanha de vacinação contra a Covid-19 teve 93,2% do público-alvo vacinado com a primeira dose e 61% já estão com a vacinação completa.

Questionado sobre as 600 mil mortes por covid-19 que o Brasil atingiu hoje, o ministro da Saúde afirmou que os números são devido a pandemia ser uma emergência sanitária. “Só de doença do coração são 380 mil todos os anos”.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.