O presidente da República, Jair Bolsonaro, promulgou, na quarta-feira (9), a Convenção entre a Confederação Suíça e a República Federativa do Brasil para Eliminar a Dupla Tributação em Relação aos Tributos sobre a Renda e Prevenir a Evasão e a Elisão Fiscais e o seu Protocolo, assinados, em Brasília, em 3 de maio de 2018.
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O PoderData divulgou hoje (30) uma nova pesquisa sobre a avaliação do governo Jair Bolsonaro. O índice negativo (ruim/péssimo) subiu dois pontos percentuais em relação à sondagem anterior (13 a 15 de setembro), e soma agora 58%. O aumento da desaprovação de Bolsonaro está dentro da margem de erro – dois pontos percentuais para mais ou para menos. A avaliação positiva (ótimo/bom), por sua vez, baixou dois pontos e agora contabiliza 25%. E o índice regular passou de 14% para 15%.

Mesmo oscilando dentro da margem de erro, a avaliação negativa do governo Bolsonaro registra uma trajetória de elevação ao longo deste ano. Em relação a janeiro, por exemplo, quando foi realizado o primeiro levantamento de 2021, a avaliação positiva caiu 10 pontos (35% para 25%). Nesse mesmo período, a avaliação negativa cresceu 14 pontos (44% para 58%).

A perda de popularidade do governo pode ser atribuída à inflação, principalmente ao aumento de preços do combustível, gás, luz e alimentos.

A última vez que o PoderData mostrou o governo com uma avaliação positiva superou à negativa foi em setembro de 2020 quando, diante da popularidade do auxílio emergencial, o índice ótimo/bom era de 38%, enquanto o percentual ruim/péssimo registrava 30%.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.