Tânia Rêgo/Agência Brasil

A inflação de mercadorias usadas na indústria teve variação de 1,86% em agosto, na comparação com julho. Os dados são do Índice de Preços ao Produtor (IPP) divulgado nesta quarta-feira (29/9).

O índice mede a variação dos preços “originais” dos produtos, sem taxas como imposto e frete. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pela pesquisa, todas as 24 atividades analisadas registraram alta de preços, o que só havia ocorrido em agosto de 2020.

O IPP atingiu 23,55% no acumulado do ano. Em período maior, de 12 meses, a alta é de 33,08%. De acordo com o IBGE, o setor de alimentos foi o que mais influenciou o resultado de agosto, com impacto de 0,51 ponto percentual. 

Para o gerente do IPP, Manuel Souza Neto, a demanda do comércio internacional e a desvalorização do real em relação ao dólar, ajudaram a impactar os preços nas indústrias do mercado. A pandemia deixou parte dos insumos industriais mais caros. Com isso, o preço das commodities avança, pressionando empresas que dependem de mercadorias importadas.

Outro fator que impacta diretamente os preços é a crise hídrica. A escassez de chuva força o acionamento de usinas térmicas, o que eleva os custos de geração de energia elétrica.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.