Candidato a Presidência da República Henrique Meirelles na FIRJAN no Rio de Janeiro. Foto Sérgio Dutti

Nesta segunda-feira (20/9), o secretário da Fazenda de São Paulo, Henrique Meirelles (PSD), participou de um almoço-debate com o grupo de líderes empresariais da LIDE. Ele falou sobre a privatização da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). O evento também contou com a participação do ex-presidente da Câmara dos Deputados e atual secretário de Projetos e Ações Estratégias ao Governo de São Paulo, Rodrigo Maia.

Segundo Meirelles, o novo marco do saneamento abre novas possibilidades para a Sabesp. O governo de São Paulo está estudando diversas alternativas para a Companhia. Para Meirelles, é preciso achar uma boa alternativa para a capitalização da empresa.

O marco do saneamento foi sancionado em 15 de julho de 2020 e tem como principal objetivo universalizar e qualificar a prestação dos serviços no setor. A meta do Governo Federal é alcançar a universalização até 2033, garantindo que 99% da população brasileira tenha acesso à água potável e 90% ao tratamento e a coleta de esgoto.

No dia 2 de setembro, o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), afirmou que o projeto de privatização da Sabesp poderia melhorar a oferta dos serviços prestados, bem como antecipar o prazo de universalização do acesso ao saneamento básico no Estado.