Senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Foto: Beto Barata/Agência Senado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), participou nesta quarta-feira (15/9) do encontro anual do Movimento Pessoas à Frente, que propõe debater formas de melhorar o Estado. Durante seu discurso, o senador comentou sobre a crise entre os Três Poderes e as falas do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Segundo Pacheco, um ambiente de desalinhamento entre as instituições prejudica o Brasil. Para ele, os chefes de Poderes precisam ter consciência de qual o papel de cada instituição. Durante os atos do 7 de setembro, Bolsonaro afirmou que não cumpriria as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) que partissem do ministro Alexandre de Moraes.

As ameaças do presidente causaram revolta no mundo político. Na avaliação de juristas, elas configuram atentado à harmonia e independência entre os Poderes, um crime de responsabilidade passível de impeachment. Dois dias depois, no dia 9 de setembro, Bolsonaro divulgou uma carta, escrita pelo ex-presidente Michel Temer (MDB), pedindo desculpas e defendendo a harmonia das instituições.

Durante o discurso de abertura do evento virtual, Pacheco disse que, para o país se desenvolver, é necessário respeito entre Poderes. “Não há caminho, não há reforma, não há lei que possa salvar o Brasil sem o ambiente de união”, afirmou. “Esse respeito entre os Poderes é fundamental para não se descambar para uma política que seja agressiva, que seja de ironia, de lacração na internet”.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.