CNI: importações brasileiras serão atingidas por redução de imposto
Foto: Diego Campos / Porto de Manaus

A Autoridade Portuária do Porto de Santos (Santos Port Authority – SPA) registrou lucro de R$ 98 milhões no segundo trimestre deste ano, um recorde na história do porto, que se encontra em fase preparatória para ser privatizado.

Mesmo assim, em evento com representantes do mercado na quarta-feira passada, o diretor-presidente da administradora do porto, Fernando Biral, defendeu o processo de desestatização. Disse ainda que este ano um novo recorde de lucro da companhia deverá ser registrado, mas que a privatização trará ganhos para todos, inclusive para os atuais operadores do porto, devido à agilidade de uma empresa privada na gestão dos contratos.

O modelo a ser usado na privatização encontra-se em fase final de estudo, sob a coordenação do BNDES, e o governo trabalha com a possibilidade de submeter a proposta à audiência pública em outubro. O passo seguinte será a análise e aprovação pelo TCU. Pelos cálculos do governo, o leilão deve ocorrer no segundo semestre do ano que vem.

O secretário de Portos do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, informou que a expectativa de investimentos com a privatização é da ordem de R$ 16 bilhões pelo futuro concessionário do porto. A SPA planeja ampliar sua área terrestre, dos atuais 8 km quadrados para 14 quilômetros, incorporando zonas hoje fora dos limites de operação da companhia. Essa ampliação poderá dar origem a novos terminais.

O novo desenho já obteve aval dos ministérios da Infraestrutura e da Economia, bem como da Secretaria do Patrimônio da União (SPU), revelou o diretor de Negócios e Regulação da SPA, Bruno Stupello.

A consulta pública para discussão do novo modelo para a Ferrovia Interna do Porto (FIPS) já foi feita. A FIPS, cuja malha tem cerca de 100 quilômetros, passará a ser administrada de forma independente da futura concessão do porto.

Uma possibilidade é que a administração da malha passe a ser de responsabilidade das concessionárias de ferrovias que têm acesso ao porto: Rumo, VLI e MRS. A Comissão de Viação e Transporte (CVT) da Câmara marcou uma audiência pública para o dia 17 do mês que vem com a presença do ministro da Tarcísio de Freitas para discutir o modelo que será usado para a FIPS.

Porto de Itajaí (SC)

O secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, apresentou na quarta-feira a proposta de desestatização do porto de Itajaí, em Santa Catarina. A transferência do porto ao setor privado pode gerar investimentos da ordem de R$ 2,8 bilhões e permitir o aumento no volume de carga que passa pelo porto, que movimentou 3,09 milhões de toneladas de produtos diversos entre janeiro e junho deste ano.

Em audiência promovida pela Câmara de Vereadores da cidade, Piloni informou que o projeto de modernização do porto prevê a troca de equipamentos e de melhor aproveitamento do espaço. Há previsão de construção de um novo terminal de contêineres equipado com oito guindastes para movimentar esse tipo de carga.

 


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.