Presidência temporária do Mercosul é do Brasil até o final do ano
Foto: Reprodução

Na última terça-feira (17), representantes nacionais do Mercosul participaram da 35° Reaf (Reunião Especializada sobre Agricultura Familiar). O objetivo do evento foi consolidar o planejamento das atividades para o segundo semestre e debater o fortalecimento e inovação das políticas públicas de financiamento para agricultura familiar do bloco.

O Brasil assumiu a presidência “pro tempore”, representação jurídico-política durante o período de seis meses, em julho. Na reunião, César Halum, secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e atual presidente da Reaf, reafirmou o compromisso do Brasil com a modernização do Mercosul.

“A Década da Agricultura Familiar se encerra em 2028, até lá temos que ter conquistado todas as nossas proposituras. Como a Presidência Pro Tempore da Reaf é semestral, precisamos estar muito bem alinhados para que cada país dê continuidade ao planejamento e aos pilares que vão definir o futuro”, disse Halum.

A presidência brasileira quer fortalecer as políticas públicas de financiamento para a agricultura familiar e promover o desenvolvimento do pequeno produtor, contribuindo para a redução da pobreza rural. Focando, principalmente, na recuperação dos que foram prejudicados pela pandemia.

Entre as propostas, o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), chama atenção e é considerado um modelo de referência. O cooperativismo e o associativismo também têm espaço garantido nos debates, são vistos como ferramentas com potencial de impulsionar a agricultura familiar. Para discutir o tema, está prevista uma reunião de articulação no dia 31 de agosto para elaborar uma agenda conjunta.

Além do Brasil, também participaram do encontro representantes da Argentina, Chile, Colômbia, Paraguai e Uruguai.