Em que passo está a reforma administrativa?
(Murillo de Aragão) O Congresso, que mostra visão reformista em algumas ocasiões, tem recaídas sérias em direção ao arcaísmo - Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O Projeto de Lei 1933/21 cria o Cadastro Nacional de Pessoas com Doença de Alzheimer ou outras doenças demenciais. O cadastro tem como objetivo facilitar o acesso de pacientes a novos tratamentos e auxiliar na busca por pessoas com essas doenças que estejam desaparecidas. A proposta tramita na Câmara dos Deputados.

De acordo com o texto do projeto, o cadastro eletrônico reunirá informações da base de dados do governo federal, as oferecidas por familiares e as coletadas em censos nacionais e em pesquisas realizadas no Brasil. O cadastro será mantido pelo Executivo federal e poderá ser consultado por órgãos de segurança pública federais, estaduais e municipais e por serviços de saúde, de pesquisa científica e de Justiça.

O autor do projeto, deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ), explica que a doença de Alzheimer, assim como outras doenças demenciais, como Parkinson, Pick, Huntington, entre outras, causam uma debilitação progressiva em diversas funções psicológicas importantes, como a memória, e quando uma pessoa se perde, ela não consegue dar informações suficientes para que a família receba um contato.

O projeto será analisado, em caráter conclusivo, pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.