Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

A nomeação de Ciro Nogueira (PP-PI) para o cargo de ministro da Casa Civil provocou mudanças na composição da CPI da Pandemia. Ciro era um dos 11 membros titulares da comissão e um dos integrantes da ala governista no colegiado. O lugar dele passa a ser ocupado pelo senador Luis Carlos Heinze (PP-RS).

O senador era suplente na CPI. Como Heinze deixa a suplência para assumir uma cadeira de titular, a vaga de suplente será preenchida pelo senador Flávio Bolsonaro (Patriotas-RJ).

Os trabalhos da CPI retornarão em agosto, quando termina o recesso do Legislativo. Seu prazo de duração foi prorrogado por mais 90 dias, pouco antes do início do recesso. Até agora, o colegiado colheu 33 depoimentos.

A vaga no senado de Ciro será ocupada pela suplente Eliane Nogueira (PP-PI), que é mãe do parlamentar. Este será o primeiro mandato político de Eliane e Silva Nogueira Lima. Ela tem 72 anos, é natural de Teresina e empresária.


Autor

  • Graduanda em Jornalismo pela Universidade Católica de Brasília (UCB). Tem passagem como repórter pelo Jornal de Brasília, Correio Braziliense e Brazilian Press. Como produtora atuou no SBT Brasília. No O Brasilianista cobre economia e política.