Ciro Nogueira pede moderação e autonomia
Senador Ciro Nogueira (PP-PI). Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

A reforma ministerial anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro deve ser formalizada ainda nesta semana. O plano de Bolsonaro é retirar Luis Eduardo Ramos do comando da Casa Civil, abrindo espaço para que o senador Ciro Nogueira (PP-PI) assuma a cadeira. Ramos passaria a comandar a Secretaria-Geral da Presidência, hoje ocupada por Onyx Lorenzoni, que será indicado para comandar o novo Ministério do Trabalho e Previdência.

No início do governo Bolsonaro, o antigo Ministério do Trabalho foi extinto e passou a fazer parte do Ministério da Economia. O atual secretário de Previdência e Trabalho da pasta, Bruno Bianco, deve ser oficializado como número dois do novo ministério que será comandado por Lorenzoni.

Bolsonaro e o senador Ciro Nogueira se reuniram na manhã desta terça-feira (27), no Palácio do Planalto, para selar os termos da reforma na composição dos ministérios. Após o encontro, o senador informou que aceitou oficialmente o convite do presidente e será o novo ministro da Casa Civil.

“Acabo de aceitar o honroso convite para assumir a chefia da Casa Civil, feito pelo presidente. Peço a proteção de Deus para cumprir esse desafio da melhor forma que eu puder, com empenho e dedicação em busca do equilíbrio e dos avanços de que nosso país necessita”, disse Nogueira por meio de sua rede social.

Cristiano Noronha, analista da Arko Advice, avalia que a reforma pode refletir positivamente do governo Bolsonaro. “Essa mudança do governo faz todo sentido. Se formos olhar, temos cinco deputados que são ministros. E quantos do Senado? Nenhum. Por causa disso, o governo tem uma boa interlocução com a Câmara. Já no Senado, o governo enfrenta dificuldades maiores, como uma CPI em andamento”, disse Noronha durante love semanal da Arko, Política Brasileira.

O cientista político, Lucas de Aragão analisa que há um desequilíbrio entre as pautas que foram aprovadas na Câmara dos Deputados, mas foram barradas no Senado. E a indicação de Ciro Nogueira a Casa Civil pode ajudar a equilibrar esse cenário. “O Ciro na Casa Civil vai ter um impacto positivo. Ele e o Arthur Lira são do mesmo partido, ambos nordestinos. Ciro nordestino também tem interlocução boa no Senado, onde a força regional é muito grande.”


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.