Presidência temporária do Mercosul é do Brasil até o final do ano
Foto: Reprodução

O Brasil passou a ocupar a presidência pro tempore do Mercosul, bloco econômico que reúne, além do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, durante a 58ª edição da Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul e Estados Associados realizada por videoconferência na última quinta-feira (8). 

Segundo o presidente Jair Bolsonaro, um dos focos do Brasil na liderança do Mercosul até o final do ano será a modernização da agenda econômica do bloco. Ele também afirmou que o Brasil continuará o trabalho de resgate dos princípios originais do bloco, relacionados à abertura e ao empenho pela integração das economias dos países membros nas cadeias de valor, regional e internacionalmente. 

Bolsonaro acrescentou que os valores orientadores da atuação do país no Mercosul são a liberdade, a democracia e a abertura para o mundo, presentes desde o nascimento do bloco. 

“Mercosul de resultados”

“Mercosul de resultados” foi a expressão utilizada pelo presidente brasileiro para indicar que o país buscará resultados que sejam reconhecidos e notados pelas populações e empresas dos países do bloco. Ainda nas palavras de Bolsonaro, o Mercosul não pode continuar sendo sinônimo de “ineficiência, desperdício de oportunidades e restrições comerciais”.

Jair Bolsonaro disse que é necessário iniciar novas negociações e finalizar os acordos comerciais ainda não firmados, junto da redução de tarifas e o fim de demais entraves para o comércio entre os países do Mercosul e com o mundo. Defendeu que os temas da redução da Tarifa Externa Comum (TEC) e da flexibilidade na adoção de acordos comerciais com países terceiros são agendas que precisam avançar. 

Para Bolsonaro, o Mercosul precisa buscar maior e melhor integração econômica com o mundo e alcançar resultados que mostram o valor do bloco à população, como novos empreendimentos, crescimento de empregos e produtos mais baratos, com consumidores mais satisfeitos. 

Retomada da economia

O empenho do governo brasileiro na intensificação da imunização em massa da população brasileira contra a Covid-19 e para assegurar uma rápida e plena retomada da economia do país foram ressaltados pelo presidente Bolsonaro durante seu discurso.

Na avaliação de Bolsonaro, as reformas empreendidas no país, bem como as medidas emergenciais para garantir a subsistência dos mais vulneráveis da população brasileira, fornecem uma base forte para a recuperação econômica. O presidente ainda sublinhou que os números mais atualizados da economia brasileira demonstram que a retomada já foi iniciada. 

Jair Bolsonaro também compartilhou a sua expectativa de que a próxima cúpula do Mercosul venha a ser realizada de forma presencial, ao final do ano, no Brasil devido ao avanço da vacinação em massa. 


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.