Senador Marcos Rogério (DEM-RO). Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Senador Marcos Rogério (DEM-RO). Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Após reunião com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, na última quarta-feira (9), o senador Marcos Rogério (DEM) afirmou que pretende apresentar o texto final da Medida Provisória que prevê a privatização da Eletrobrás até a próxima terça-feira (15) e a expectativa é de que o relatório seja votado no mesmo dia em plenário no Senado.

Depois das mudanças à proposta original ao texto da MP terem gerado críticas de especialistas e temores de impacto futuro à conta de luz, Bento Albuquerque, garantiu que o projeto apresentado pelo governo para privatização da empresa resultará em redução de tarifas para o consumidor.

“Em notas de esclarecimento que apresentamos ao senador, há uma previsão de redução de tarifa de entre 5% e 7%. E isso está tudo lá demonstrado e apresentado em seus detalhes”, afirmou o ministro de minas e energia, em coletiva de imprensa, na quarta-feira (9).

Albuquerque e Marcos Rogério falaram com a imprensa logo após o Ministério de Minas e Energia divulgar uma nota apresentando cálculos de que a privatização da Eletrobras não aumentaria as tarifas de eletricidade. De acordo com o documento, mesmo com as alterações promovidas pela Câmara à MP, que prevê a obrigação de contratação pelo governo de novas usinas termelétricas a gás e pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) nos próximos anos, não terão impacto negativo nas contas.

O relator afirmou que está recebendo sugestões de técnicos e empresários para apresentar sua versão do texto de desestatização e acrescentou que buscará chegar a convergências sobre a proposta. “No máximo terça-feira a gente deve ter o relatório pronto, apresentado com a matéria pronta para votação. Para que haja tempo, havendo mudanças no texto no Senado, a Câmara tenha folga para votar a matéria naquilo que foi modificado no Senado.”