Tarcísio: leilão do Ferrogrão pode ocorrer no segundo semestre
Foto: Agência Brasil

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, apresentou aos governadores de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), e do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), os estudos de viabilidade técnica e econômica para a desestatização da Estrada de Ferro Paraná Oeste (Ferroeste), que ligará os dois estados assegurando o acesso ao porto de Paranaguá, no Paraná.

O projeto, com 1.370 quilômetros de extensão, liga Cascavel a Guarapuava e, a partir daí, ao porto. O estudo inclui uma possível extensão da ferrovia até o sul de Mato Grosso, na região de Dourados, com investimentos estimados em R$ 8 bilhões. O ministro destacou o cronograma curto como o principal desafio. Disse ainda que o projeto deverá passar pelo escrutínio da sociedade, por meio de audiências públicas, e dos órgãos de controle.

Tarcísio de Freitas observou que ainda não está claro o destino da empresa Ferroeste no contexto da concessão. Alertou também para uma possível “armadilha de superestimar a demanda” de carga da ferrovia, o que poderia comprometer o projeto. Outro ponto apontado foi a questão da migração da bitola métrica para mista, que, segundo Tarcísio, precisa ser bem avaliada para que não deixe de gerar caixa durante a construção da ferrovia.

O trecho da ferrovia já em funcionamento no Paraná opera em bitola de um metro. Como o padrão da nova malha ferroviária do país é de 1,60m, a futura Ferroeste teria de operar com as duas bitolas (três trilhos).

Extensão da Norte-Sul

Em reunião da diretoria colegiada na semana passada, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou a abertura ao tráfego da Ferrovia Norte-Sul entre os municípios goianos de São Simão e Santa Helena, localizados na extensão sul da ferrovia, arrematada pela Rumo.

Segundo o voto do diretor Murshed Menezes, relator do processo, a abertura será feita inicialmente em caráter provisório. Nessa fase, a concessionária seguirá restrições operacionais necessárias até que toda a extensão liberada esteja em condições de tráfego.

No início de março, o presidente Jair Bolsonaro participou da abertura ao tráfego de trens do primeiro trecho de 172 quilômetros da Norte-Sul, entre São Simão e Estrela D’Oeste (SP). O trecho liberado na semana passada acrescenta mais 130 quilômetros à ferrovia.