Foto: José Cruz/Agência Brasil

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, é alvo de uma operação da Polícia Federal, nesta quarta-feira (19), que investiga a exportação ilegal de madeira para Estados Unidos e Europa. A Operação Akuanduba visa apurar crimes contra a administração pública praticados por agentes públicos e empresários do ramo madeireiro. A sede da pasta e o presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Eduardo Bim, também são alvos da PF.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Ricardo Salles, o afastamento preventivo de Eduardo Bim do comando do Ibama e o de outros nove agentes públicos que ocupavam cargos e funções de confiança nas pastas.

Além disso, Moraes indicou a suspensão imediata de um despacho emitido em fevereiro de 2020, permitindo a exportação de produtos florestais sem a necessidade de emissão de autorizações de exportação.

De acordo com a Polícia Federal, as investigações da Operação Akuanduba iniciaram em janeiro, a partir de informações obtidas junto a autoridades estrangeiras noticiando possível desvio de conduta de servidores públicos brasileiros no processo de exportação de madeira.