Semana na política: Ricardo Barros, CPI e BC
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Os nomes para compor a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia foram confirmados na última quinta-feira (15) pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. A CPI da Covid vai investigar a condução do combate à pandemia pelo governo federal e o uso de verbas federais transferidas a estados e municípios.

Dentre os membros titulares estão os senadores Eduardo Braga (MDB-AM), Renan Calheiros (MDB-AL), Ciro Nogueira (PP-PI), Omar Aziz (PSD-AM), Otto Alencar (PSD-BA), Tasso Jereissati (PSDB-CE), Eduardo Girão (Podemos- CE), Marcos Rogério (DEM-RO), Jorginho Mello (PL-SC), Humberto Costa (PT-PE) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Como suplentes os seguintes nomes foram indicados: Jader Barbalho (MDB-PA), Luis Carlos Heinze (PP-RS), Angelo Coronel (PSD-BA), Marcos do Val (Podemos-ES), Zequinha Marinho (PSC-PA), Rogério Carvalho (PT-SE) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

Com as indicações, a comissão já pode ser instalada. Na primeira reunião, o grupo deve eleger o presidente, o vice-presidente e o relator da CPI. O senador Otto Alencar, como membro mais idoso entre os titulares da comissão, vai comandar a instalação e a eleição, que vão acontecer em um encontro presencial.
A data da instalação ainda não foi definida. Rodrigo Pacheco adiantou que está discutindo o assunto com a Secretaria-Geral da Mesa do Senado e que em breve levará as opções para os membros da comissão. Para o autor da proposta de criação da CPI da Covid, o senador Randolfe Rodrigues, o início das atividades da comissão deveriam ocorrer o quanto antes. Membros da CPI avaliam que a primeira reunião poderia ser realizada já na próxima quinta (22).

“Consultei boa parte dos membros da CPI, que estão de pleno acordo em fazer a primeira sessão presencial. Otto Alencar, que é senador o mais velho, vai presidir a primeira sessão. Ele também disse que está à disposição para vir para Brasília. É razoável pensar que teremos a primeira reunião da CPI na quinta-feira (22)”, disse Randolfe Rodrigues em coletiva.