Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) criou em sua página na internet espaço dedicado à futura rede 5G, com informações de interesse de consumidores, pesquisadores e empreendedores. O Espaço 5G concentra informações sobre o leilão de espectro que deve acontecer na metade deste ano.

A Anatel informa que atualizará continuamente as informações nesse Espaço 5G até a realização da licitação das radiofrequências das faixas de 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz, em meados deste ano.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, informou, em entrevista ao site do ministério, que o processo do leilão foi encaminhado ao TCU para análise, devendo ser aprovado em 60 dias. Depois disso, a matéria retorna à Anatel para ajustes, conforme recomendações dos ministros. Em seguida, é publicado o edital com as regras e as datas do leilão. “Em junho, julho, no máximo, estaremos realizando o leilão de 5G no Brasil”, afirmou.

Fábio Faria disse que o TCU montou um grupo de trabalho para analisar o processo e que, por lei, o grupo tem até 150 dias para se manifestar. Mas os ministros do TCU garantiram que podem reduzir esse prazo.

Sobre o tempo que o usuário terá de aguardar para poder começar a contar com o serviço, Fábio Faria explicou que em junho de 2022 o sinal 5G estará disponível. “Nós colocamos como uma das obrigações no edital que tenhamos a 5G no Brasil em todas as capitais funcionando, o 5G stand alone, que é o 5G plus, de maior qualidade, até junho do ano que vem.”

Segundo o ministro, em junho de 2022 “teremos, nas 27 capitais do Brasil, o 5G puro funcionando”, mas que, antes disso, “funcionará uma solução híbrida”. O ministro afirmou que a tecnologia 5G veio para mudar a vida das indústrias:” Vai ser uma revolução nas indústrias. Nós teremos as empresas tendo um alto ganho de produtividade. Toda a cadeia de produção das empresas irá se comunicar.”