O médico cardiologista Marcelo Queiroga. Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil.

O Ministério da Saúde pretende vacinar um milhão de brasileiros por dia. A declaração foi feita pelo ministro da saúde, Marcelo Queiroga, em coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (24). No entanto, nenhum prazo foi estabelecido. O evento marcou o segundo dia de gestão do novo líder da pasta.   

“O compromisso número um da minha gestão é a vacinação em massa. O governo assume o compromisso de, em curto prazo, aumentar, pelo menos, em 3 vezes a velocidade de vacinação, para 1 milhão de vacinas todos os dias”, disse. 

Queiroga também informou que não pretende decretar um lockdown no Brasil. Segundo ele, outras medidas podem ser adotas para que o fechamento em massa não precise ser adotado. “Vamos deixar de gerar calor, vamos gerar luz.  Ninguém quer lockdown. Temos que adotar medidas de contenção do vírus que não o fechamento em massa. Máscaras, distanciamento social etc” 

O ministro ainda informou que não quer tratar de medicamentos que não sejam cientificamente comprovados, como o tratamento precoce, e pediu um voto de confiança aos brasileiros e a imprensa.  

“Temos que buscar remédios já comprovados cientificamente.  No entanto, compete ao médico prescrever o remédio que bem entender. Sua autonomia é ´milenar`. É uma relação médico paciente”, afirmou. 

Médico Marcelo Queiroga Foto: Paulo (Fotos Públicas)

Fabio Faria, ministro das comunicações, também se pronunciou. De acordo com ele, o Brasil já tem 562 milhões de doses da vacina contra covid-19 garantidas, e que, em breve, o país será autossuficiente na produção do imunizante. 

Até o momento, segundo o Ministério da Saúde, o Brasil tem quase 300 mil mortes causadas pelo novo coronavírus e 10.601.658 de indivíduos recuperados pela doença.