(Marcello Casal Jr/AgenciaBrasil)

Avião da Emirates carregando 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca decolou na madrugada desta segunda-feira (22) da Índia. A previsão de chegada no Brasil é às 6h55 da terça-feira (23). As vacinas chegarão em São Paulo e partirão para o Rio de Janeiro, para o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz).

As doses foram produzidas pelo Instituto Serum, parceiro da AstraZeneca na Índia e maior produtor mundial de vacinas. Mesmo prontas, as vacinas precisarão passar primeiro por Bio-Manguinhos para que possam ser rotuladas antes de serem distribuídas ao Programa Nacional de Imunizações.

A importação de doses prontas é uma estratégia paralela à produção de vacinas acertada entre a AstraZeneca e a Fiocruz. Para acelerar a disponibilidade de vacinas à população, 2 milhões de doses já foram trazidas da Índia em janeiro e está previsto um total de 10 milhões de doses prontas a serem importadas. Além dos 2 milhões que chegam amanhã ao país, mais 8 milhões estão previstas para os próximos dois meses.

Instituo Serum pede paciência

O instituto, que é o maior fabricante mundial de vacinas, pediu no domingo (21) que os países que aguardam o fornecimento das doses contra a COVID-19 tenham paciência. Segundo o presidente, Adar Poonawalla, a instituição tem uma convocação para priorizar as “enormes necessidades” da Índia.

O objetivo do país é vacinar 300 milhões de pessoas até julho. Entretanto, o país aplicou até agora apenas 11 milhões de doses. O problema no país é o baixo comparecimento à campanha de vacinação.