Presidente da Câmara, dep. Arthur Lira (PP-AL). Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Nesta quinta-feira (11), o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) engrossou o tom para cobrar uma solução rápida do Ministério da Economia sobre a prorrogação do auxílio emergencial.

Ao chegar na Câmara, ele disse que o tema é sensível, mas precisa ser tratado com urgência. Ele também reclamou que, até o momento, a Economia não enviou uma proposta concreta.

“Urge que o ministro Guedes nos dê uma alternativa viável, dentro dos parâmetros da economia como ele pensa e como a sociedade deseja, a situação está ficando crítica na população e precisamos encontrar uma alternativa”, pontuou.

Segundo ele, a solução encontrada precisa vir dentro do teto de gastos.

O plano do governo é incluir o Auxílio dentro do Orçamento, que deve ser votado só em março, prevendo o retorno do benefício em abril. Como publicado pelo O Brasilianista, a pressão no Congresso é por soluções mais ágeis. Os parlamentares se dividem entre cobrar do governo uma MP de crédito extraordinário e a defesa de uma nova PEC do Orçamento de Guerra.

Nesta quinta-feira (11), o presidente Jair Bolsonaro falou sobre o assunto, mas não deu prazo ou indicou a forma.

“No momento, estudamos a extensão para alguns meses do Auxílio Emergencial. Mas ele não pode ser eterno porque representaria um endividamento enorme para o nosso país”, disse.