Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, disse nesta quinta-feira (7) que as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não serão adiadas por causa da pandemia de Covid-19. “Nós nos preparamos para fazer uma prova em ambiente de pandemia” disse Lopes.

O presidente do instituto explicou que medidas foram adotadas para a aplicação das provas. “Temos a segurança de que a prova deve ser feita e que as condições de aplicação são adequadas, são as que precisam ser tomadas”, completou. Fala foi dita diante do movimento #AdiaEnem, que ganhou força nas redes sociais. A União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) argumentou que defender o adiamento das provas é defender a vida das pessoas.

A União Nacional dos Estudantes (UNE) também se manifestou contra a realização do Enem neste momento. “Com o aumento de mortes por conta da pandemia, as medidas de segurança sanitárias se tornam imprescindíveis para os candidatos, aplicadores e familiares”, disse a entidade em publicação no Twitter.

A Ubes anunciou que entrará com ação judicial para que o Enem seja adiado. A prova estava programada para outubro e novembro de 2020, mas foi adiada para janeiro. A versão impressa será aplicada nos dias 17 e 24 de janeiro, e a versão digital será nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.