Foto: Gervásio Baptista/Agência Brasil

A bancada do Partido dos Trabalhadores decidiu que não vai apoiar a candidatura do deputado Arthur Lira (PP-AL) à presidência da Câmara, nome que tem o aval de Jair Bolsonaro. A decisão final será anunciada até amanhã, sexta-feira (18), mas a tendência, conforme relatam os petistas, é seguir no bloco que presidente da Casa, Rodrigo Maia, está formando com o DEM e mais cinco partidos.

Mas o PT, a maior bancada da Câmara, com 55 deputados federais, não entrará nessa aliança com o grupo de Maia sem uma contrapartida. Se fecharem o acordo, os petistas vão brigar para levar a vice-presidência ou a primeira secretaria, cargos de ponta na correlação de forças da Câmara. A primeira secretaria chamada de “Prefeitura da Casa” e a primeira-vice é aquela que substitui não somente o presidente da Câmara como o do Congresso Nacional.

Em reunião na quarta-feira (16) os deputados do PT aprovaram que o partido comece a trabalhar também com a opção dos partidos de esquerda se unirem em prol de uma candidatura de oposição.