Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL). Fotos: Agência Brasil

Crescendo desde o início da eleição, o prefeito Bruno Covas (PSDB) confirmou o favoritismo e chegou ao segundo turno. Seu adversário será Guilherme Boulos (PSOL), que manteve uma trajetória estável desde o início da disputa, atraiu o voto de esquerda e chegou ao segundo turno.

O resultado marca volta da polarização entre a esquerda com o centro, que não ocorreu em 2016 porque João Doria (PSDB) se elegeu prefeito em primeiro turno. Com a ida de Boulos ao segundo turno, o PSOL ocupa o lugar que pertenceu ao PT em 2008 e 2012.

Em 2008, Gilberto Kassab (então no DEM) venceu Marta Suplicy (filiada ao PT naquela oposição). E em 2012, Fernando Haddad (PT) venceu José Serra (PSDB). Em 2016, Haddad ficou em segundo lugar, mas não chegou ao segundo turno.

CANDIDATOS VOTOS VOTOS VÁLIDOS (%)
Bruno Covas (PSDB) 1.752.949 32,86
Guilherme Boulos (PSOL) 1.079.924 20,24
Márcio França (PSB) 727.926 13,64
Celso Russomanno (Republicanos) 560.239 10,50
Arthur do Val (Patriota) 521.871 9,78
Jilmar Tatto (PT) 461.218 8,65
Joice Hasselmann (PSL) 98.239 1,84
Andrea Matarazzo (PSD) 82.701 1,55
Marina Helou (Rede) 22.062 0,41
Orlando Silva (PCdoB) 12.241 0,23
Levy Fidelix (PRTB) 11.952 0,22
Vera Lúcia (PSTU) 3.051 0,06
Antônio Carlos (PCO) 630 0,01
Brancos 372.715 5,87
Nulos 641.754 10,11
Abstenção 2.630.804 29,30

A segunda derrota do PT em primeiro turno na capital paulista combinada com a ida de Boulos ao segundo turno é um importante revés para o partido, na capital que já foi governada três vezes pelo PT.

A direita, mais uma vez, perdeu espaço para o PSDB. Celso Russomanno (Republicanos) foi derrotado novamente em primeiro turno. Joice Hasselmann (PSL) teve um desempenho muito baixo. A surpresa foi Arthur do Val (Patriota), que mesmo com pouco tempo de TV, obteve quase 10% dos votos válidos.

No segundo turno, apesar do crescimento de Guilherme Boulos na reta final, Bruno Covas é o grande favorito. Covas deve atrair a maioria dos eleitores de Russomanno, Arthur e Joice. Enquanto Boulos tende a contar com a adesão apenas dos eleitores de Tatto e Orlando Silva (PCdoB).