Foto: Adam Schultz / Campanha Joe Biden

Diferente do presidente Jair Bolsonaro que ainda espera o resultado oficial das eleições no Estados Unidos, governadores brasileiros aproveitaram a vitória de Joe Biden para parabenizar o presidente eleito e se contrapor a Bolsonaro. Apesar de ainda não haver divulgação oficial de um ganhador, a apuração de votos já mostrou que o democrata conquistou mais colégios eleitorais do que o necessário para se eleger.

“Feliz com a vitória do candidato eleito presidente dos Estados Unidos Joe Biden. Ele é um defensor da democracia e das relações multilaterais. Bom para os EUA, bom para o Brasil”, publicou o governador de São Paulo, João Doria, nas redes sociais. O governador também enviou uma carta de parabenização a Biden, destacando que o estado é o que tem maior relação comercial com os EUA.

No Espírito Santo, o governador Renato Casagrande (PSB) disse que a vitória de Biden é “um sinal de que a maioria dos americanos estão preocupados com o fortalecimento das instituições democráticas”.

Também parabenizaram Joe Biden, o governador do Maranhão, Flávio Dino e o governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel.

O posicionamento de governadores já era esperada, como forma de contraponto à Jair Bolsonaro, que mantém alinhamento à Trump. Como o antigo aliado questiona as eleições, o presidente brasileiro prefere aguardar.

Congresso

A eleição de Joe Biden como presidente dos Estados Unidos também repercutiu dentro do Congresso Nacional. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), parabenizou o vencedor dizendo que o resultado “restaura os valores da democracia verdadeiramente liberal, que preza pelos direitos humanos, individuais e das minorias”.

Em nome da Câmara dos Deputados, o secretário de Relações Internacionais da Câmara dos Deputados, Alex Manente (Cidadania-SP), enviou uma mensagem a Biden o parabenizando pela vitória.

“Com a eleição do novo presidente, torcemos para que a gestão democrata consiga acabar com a polarização política. Esse problema afeta diretamente as bolsas de valores do mundo inteiro e provoca uma volatilidade econômica desnecessária”, diz o documento.