O líder do Partido Progressista (PP), deputado Arthur Lira, também lidera o maior bloco da Câmara. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O Centrão decidiu liberar suas bancadas para a votação dos vetos, que ocorrerá logo mais, às 10h, em sessão destinada aos deputados. O bloco integrado por PL, PP, PSD, Solidariedade e Avante estava resistente em derrubar o veto da desoneração da folha e ameaçava obstruir a votação.

Com isso, a derrubada do veto se torna ainda mais factível. Ontem, o líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), admitiu que iria orientar a base contra o veto. Outros líderes também afirmaram que o veto será derrubado.

A reunião de líderes do Congresso para buscar acordo em torno da pauta está ocorrendo neste momento. Há uma negociação em curso envolvendo também a derrubada do veto do saneamento em troca da aprovação dos créditos orçamentários suplementares que estão na pauta.

Ontem (3), o presidente Bolsonaro e o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado, se reuniram para discutir o tema. A ideia do ministro da Economia, Paulo Guedes, era bancar a desoneração com o “imposto digital”, mas a ideia enfrenta resistência no Legislativo.

É possível quem nem todos os vetos sejam analisados hoje. O do saneamento pode ser adiado. Está sendo avaliada a possibilidade de uma nova sessão para o dia 17 de novembro, após o primeiro turno das eleições municipais.

Se ocorrer, a sessão deverá ser transmitida a partir do seguinte link: