Foto: José Cruz/Agência Brasil

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), falou pela primeira vez nesta quinta-feira (15) na possibilidade de convocação extraordinária do Congresso Nacional para votar a PEC Emergencial e o Orçamento da União para 2021.

Essa hipótese já tinha sido levantada pela Arko Advice considerando o prazo curto para concluir votações importantes neste ano, principalmente por conta das eleições municipais.

Na avaliação de Maia, a PEC Emergencial teria que ser aprovada antes do Orçamento para garantir o teto de gastos.

“É impossível abrir o próximo ano ou aprovar um Orçamento para o próximo ano antes de aprovar a PEC emergencial, a PEC da regulamentação do teto. É impossível. Do meu ponto de vista, é impossível você ter o Orçamento aprovado para 2021 este ano se a emenda constitucional não estiver aprovada. Do meu ponto de vista, é um risco muito grande para o governo”, disse em seminário promovido pelo banco BMG.

A ideia de Maia é votar a PEC entre o Natal e o Ano Novo.