Foto: José Cruz/Agência Brasil

O Ministério da Economia pediu explicações sobre dados e fundamentos que levaram a Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça a notificar supermercados e cooperativas para ouvir deles o porquê do recente aumento dos preços da cesta básica.

Em ofício, Geanluca Lorenzon, secretário de Advocacia da Concorrência e Competitividade do Ministério da Economia, cobra os motivos da ação da Senacon e diz que esta “não resultará em controle de preços ou qualquer outra incompatibilidade com os princípios da economia de mercados firmados na Constituição”.

A indústria do arroz reagiu à alta: foi chancelada pela ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, a taxa zero para importação do grão de países fora do eixo Mercosul, beneficiando, sobretudo, Estados Unidos e Tailândia, que podem trazer para o país até 400 mil toneladas até o final do ano – cerca de 35% das importações brasileiras totais projetadas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).