O Ministério da Agricultura confirmou nesta quinta-feira (27) que adidos agrícolas brasileiros em Pequim se reuniram na cidade de Shenzhen, província chinesa de Guangdong, com autoridades sanitárias e comerciais para terem mais detalhes sobre a suposta detecção do novo Coronavírus em carne de frango brasileira.

A China informou recentemente que três amostras coletadas em dois lotes de carne de frango da Aurora Alimentos testaram positivo para a Covid-19, mas ainda há dúvidas sobre a veracidade da notícia, conforme dito pelo presidente-executivo da Associação Brasileira de Comércio Exterior (AEB), José Augusto de Castro, à época da divulgação desta. Castro disse que o Brasil pode estar sendo levianamente incriminado pela concorrência internacional e que atingir o país pode ser uma forma de os chineses enviarem um recado para os Estados Unidos sobre a delicada situação das relações comerciais entre os dois gigantes.

O MAPA informa que os adidos agrícolas solicitaram às autoridades sanitárias de Shenzhen cópia do laudo laboratorial que atestou o resultado positivo das referidas amostras. O Brasil é o principal exportador de proteínas animas da China e, mesmo com especialistas do mundo inteiro desmentindo as chances de transmissão do novo Coronavírus por alimentos congelados, o recebimento de frango brasileiro foi temporariamente suspenso pelas autoridades filipinas – o produto brasileiro representa 20% de todo o consumo da proteína no país asiático.