Continua a troca de farpas entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o PSDB. Hoje (7), os tucanos postaram nas redes sociais oficiais do partido que “durante o primeiro mandato de FHC, 80 empresas foram privatizadas em setores como a telefonia e a siderurgia. Já estamos quase na metade do mandato e até agora Paulo Guedes só vendeu ilusão”.

A reação do PSDB é consequência de uma fala de Guedes à CNN, no ultimo domingo (5), quando criticou o Plano Real ao dizer que “isso é muito da mitologia brasileira. Teme um plano que foi o melhor do mundo. Não. Se o plano fosse tão extraordinário, não perdiam quatro eleições seguidas”.

Vale registrar que ainda no domingo, o PSDB havia respondido a Paulo Guedes também nas redes sociais: “De excepcional o ministro Paulo Guedes não tem nada. Mergulhou o Brasil numa recessão econômica já no primeiro trimestre deste ano e demorou a reagir quando o país mais precisava durante a pandemia. Hoje não tem um plano coerente para os próximos anos”.

Apesar das críticas mútuas entre Guedes e os tucanos, o episódio não deve trazer maiores problemas ao governo, pois o PSDB não faz parte do chamado centrão, grupo que aproximou do presidente Jair Bolsonaro no ultimo mês e hoje contitui uma base em torno de 200 deputados de apoio ao Palácio do Planalto no Câmara dos Deputados.

Vale registrar também que, apesar do duelo narrativo, a agenda econômica de Guedes é similar a do PSDB. Assim, na votação das reformas econômicas, a tendência é que os tucanos apoiem tais medidas.

Artigo anteriorBolsonaro testa positivo para Covid-19
Próximo artigoCaso eleito, Biden ampliaria pressão por políticas ambientais eficientes no Brasil
Bacharel em Ciência Política pela Ulbra-RS. Analista político da Arko Advice Pesquisas e Consultor político e de Marketing Eleitoral formado pela Associação Brasileira dos Consultores Políticos (ABCOP). Possui MBA em Marketing Político, Comunicação e Planejamento Estratégico de Campanhas Eleitorais pela Universidade Cândido Mendes. Concluiu também os seguintes cursos de extensão: "A Nova Cartografia do Poder, a política brasileira da era digital" (PUC-SP); "WhatsApp em Campanhas Eleitorais (PUC-RJ)"; e "Mídias Sociais e Gestão Estratégica de Campanhas Políticas Digitais (PUC-RJ)".