Foto: Agência Senado

Na webinar do Correio Braziliense/Itaú, Roberto Campos Neto, voltou a negar que o Banco Central tenha proibido o WhatsApp a operar no sistema de pagamento, como informou a A Arko Advice. O que o BC entendeu é que a operação é um arranjo muito relevante para a economia e que ele precisava passar pelo mesmo processo de aprovação dos demais sistemas.

O que Banco Central quer é que o WhatsApp peça autorização para operar e mostre como vai ser o funcionamento de pagamento para se ter certeza que o sistema vai ser competitivo.

Outro ponto destacado pelo presidente do BC, e que foi motivo de preocupação de outros países em relação a essa mesma tentativa do WhatsApp, é que os dados das pessoas estejam protegidos de forma adequada.

“O nosso entendimento é que um arranjo que começa com 120 milhões de clientes ele não é pequeno, portando precisa passar por todo processo de aprovação dos outros. Assim que for comprovado que é uma arranjo competitivo e que tenha a proteção de dados que nós entendemos necessário, será aprovado”, garantiu Roberto Campos Neto.