Foto: Divulgação/ClimaInfo

A China solicitou que os grandes frigoríficos declarem que suas exportações estão livres de coronavírus após a autoridade aduaneira chinesa suspender as importações de produtos avícolas da Tyson Inc, processadora de carne americana, que supostamente foi atingida pela Covid-19.

O Brasil e os Estados Unidos são grandes exportadores de carne e tiveram milhares de casos da doença entre trabalhadores e frigoríficos. As exportações brasileiras para a China, somente no setor de aves e suínos, podem superar 1 milhão de toneladas em 2020. No ano passado, foram aproximadamente 834 mil toneladas.

A BRF, maior exportadora de frango do mundo e fornecedora de carne suína, assinou a declaração à China, mas destacou que não há evidências de que a Covid-19 esteja sendo transmitida por alimentos ou suas embalagens.

O Ministério da Agricultura suspendeu a autorização para exportar carne de frango da JBS do abatedouro de Passo Fundo para a China por conta da quantidade de casos de Covid-19 entre os trabalhadores. O mesmo ocorreu no abatedouro de bovinos do Mato Grosso, Agra, que teve mais de 90 funcionários diagnosticados com o vírus na semana passada.