REUTERS/Jonathan Ernst

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reafirmou nesta quinta-feira (18), sua ameaça de encerrar as relações com a China, um dia depois de Robert Lighthizer, representante comercial do país, dizer que não via como uma opção viável a possível dissociação das economias norte-americanas e chinesa.

No Twitter, o mandatário publicou que “”Não foi culpa do embaixador Lighthizer, nisso eu talvez não tenha sido claro, mas os EUA certamente mantêm uma opção de diretriz política, sob várias condições, de uma total dissociação da China”.

No mês anterior, Trump havia afirmado que as relações entre os dois países haviam se tornado mais tensas e que não tinha interesse em manter um diálogo com o presidente chinês Xi Jinping, sugerindo até que poderia cortar laços com a China.