Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Congresso se reúne, na quarta-feira (17), para analisar vetos presidenciais.
Há 25 vetos na pauta, mas só quatro representam risco para o governo: 1)
ampliação do auxílio emergencial (risco médio) e reajuste de servidores (risco
baixo); 2) impedimento para que o governo execute, em 2020, garantias e
contragarantias das dívidas decorrentes dos contratos dos estados e
municípios que forem renegociadas durante a pandemia, inclusive
empréstimos externos (risco baixo), e transferência de R$ 8,6 bilhões do
fundo de reservas monetárias, formado pelas receitas do Imposto sobre
Operações Financeiras (IOF) para os estados utilizarem no combate ao novo
coronavírus (risco alto).

Para derrubar um veto presidencial são necessários 257 votos na Câmara e
41 no Senado. Será um grande teste para verificar o apoio do Centrão ao
governo, depois que o presidente Jair Bolsonaro contemplou o grupo com
cargos importantes, caso da nomeação do deputado federal Fábio Faria (PSDRN) como ministro das Comunicações.