Foto: Divulgação

Desde que o último ministro da Saúde do governo Bolsonaro saiu da pasta, há 17 dias atrás, o Brasil ultrapassou o marco de 500 mil contaminados pelo coronavírus e saltou da 9ª para a 2ª posição dos países com mais casos da doença no mundo. Até esta terça-feira (2), 30.058 pessoas foram vítimas fatais da Covid-19.

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, nomeou militares para cargos importantes da pasta, porém nenhum com formação médica ou na área da saúde. O presidente Jair Bolsonaro, por sua vez, afirmou que Pazuello deve ficar “por muito tempo” no cargo.

Nas últimas duas semanas sem ministro da Saúde, os casos de coronavírus no Brasil aumentaram mais de 113%, enquanto o número de óbitos cresceu mais de 88%. Por fim, o governo federal não conseguiu cumprir o que foi determinado, como o orçamento extra para UTI’S, EPI’s, respiradores, entre outros. Dos 46,2 milhões de testes prometidos pela pasta, somente 10 milhões foram entregues. Dos R$ 29,5 bilhões anunciados para suporte ao SUS, apenas R$ 8,5 bilhões foram liberados.