Foto: Getty Images

O Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), realizou um levantamento sobre as ocorrências de violência contra a mulher durante o período de isolamento social em função da pandemia de coronavírus. A cada 2 minutos, cinco mulheres são espancadas no Brasil. Em 80% dos casos de violência, o agressor é o parceiro (marido, namorado ou ex), segundo a pesquisa Mulheres Brasileiras nos Espaços Público e Privado.

Em seis estados (São Paulo, Acre, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Pará), o aumento foi bem significativo. No estado de São Paulo, a Polícia Militar registrou um aumento de 44,9% nos atendimentos a mulheres vítimas de violência. Os atendimentos passaram de 6.775 para 9.817 e os casos de feminicídio aumentaram 46,2%.

O Instituto Maria da Penha alerta para o alto número de subnotificações, uma vez que as vítimas passam a quarentena ao lado do agressor e não encontram oportunidades para denunciá-los sem se expor. Por isso, se você notar algum comportamento violento de seus vizinhos, ligue para o 180 e faça a denúncia.