Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel enviou um ofício ao Ministério Público do estado nesta quinta-feira (7), afirmando que a proposta de lockdown carioca está sendo elaborada para conter a propagação do coronavírus, demonstrando uma mudança de atitude a respeito das medidas de combate à pandemia.

A proposta admite que a rede de saúde do estado está beirando ao colapso e, por isso, estão sendo realizados estudos sobre os efeitos do bloqueio de estradas, criação de autorização para pessoas circularem nas ruas e proibição de carros particulares nas vias – com exceções. Apesar da construção de nove hospitais de campanha no estado, a demanda por leitos não tem sido atendida. Há 1.176 pacientes aguardando um leito de enfermaria ou de UTI apenas na capital do Rio.

Witzel reforçou o pedido para que a população fique em casa e afirmou que o lockdown do estado inteiro só poderia ser implementado caso determinado pelo Poder Judiciário. A proposta atual prevê que os municípios se responsabilizem pela decisão de aderir ao lockdown e que o governo estadual os apoiaria, inclusive com segurança pública.