Foto: AP Photo / Andre Borges

A Justiça Federal de Brasília informou nesta terça-feira (5) que o presidente Jair Bolsonaro tem 72 horas para explicar a mudança realizada no comando da Polícia Federal no Rio de Janeiro. O superintendente da corporação no estado, Carlos Henrique Oliveira, deixou o cargo no mesmo dia da decisão.

A Advocacia-Geral da União disse que não foi informada da decisão e que irá tomar “as medidas judiciais cabíveis”. A Procuradoria-Geral da República irá investigar a troca de comando como um desdobramento do inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a suposta interferência de Bolsonaro na autonomia da Polícia Federal.

A tensão do presidente com os jornalistas aumentou ontem na saída do Palácio da Alvorada, quando questionado se a mudança seria uma “interferência” nas apurações da PF, o presidente se exaltou e mandou os repórteres calarem a boca. A fala desencadeou um protesto online de jornalistas com a frase #NãoMeCalo.