Foto: FrenCOMEX/Twitter

Com o objetivo de ampliar o diálogo institucional entre o Brasil e países estratégicos, a exemplo da China, a Frente Parlamentar Mista do Comércio Internacional e Investimentos (FrenComex) criou um comitê de crise para facilitar as transações comerciais que auxiliem no combate à covid-19. E, para tanto, será utilizada uma plataforma chamada Rota Legal, com diretrizes técnicas e ações a fim de viabilizar transações de interesse nacional.

Por meio da Rota Legal será possível interligar de modo mais ágil fornecedores e compradores em ações de combate ao novo coronavírus. Segundo o coordenador da Frente, deputado federal Evair Vieira de Melo (PP-ES), a intenção é superar desafios institucionais, diplomáticos, técnicos, regulatórios e operacionais.

Na avaliação de Melo, a pandemia tem reflexo direto na economia dos povos e, naturalmente, nas relações diplomática e, portanto, é hora de o Parlamento se posicionar. Ele está otimista que esse comitê de crise, aliado ao Itamaraty e a outros ministérios, criará uma grande força-tarefa e, assim, será viável encontrar uma superação para a saúde pública.

China

A manutenção de um diálogo com o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, está no rol de ações do Comitê de Crise Covid-19 da FrenComex. O colegiado visa também dar continuidade e ampliação às relações bilaterais com a China – principal parceira comercial do Brasil há mais de dez anos consecutivos.

A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) aponta que os embarques de carne bovina do Brasil em março superaram as 147 mil toneladas, o que representa uma alta de 2,72% em comparação a março de 2019. Apenas a China foi responsável por mais de um terço das compras da carne brasileira, ou seja, o dobro do mesmo período do último ano.

Criada em agosto do ano passado, a FrenComex é um órgão suprapartidário do Congresso Nacional composto por 204 deputados e 7 senadores.