Foto: Xinhua/Michael Nagle

As Bolsas de Valores do mundo enfrentaram, nesta quinta-feira (12), o pior pregão desde 19 de outubro de 1987, há 33 anos atrás, que ficou conhecido como “Segunda-Feira Negra”, quando o índice Dow Jones, de Nova York, caiu 22,61%.
Ontem, os índices Dow Jones caiu 10%, S&P 500 sofreu uma queda de 9,5% e Nasdaq, 9,4%. As Bolsas da Europa tiveram uma queda de mais de 12%.

Segundo a Economatica, o valor de mercado das 285 empresas listadas na B3, Bolsa Brasileira, recuou R$ 1,52 trilhões, atingindo R$ 3,03 tri em 2020. Ao final de 2019, as empresas eram cotadas em R$ 4,56 trilhões.

A B3  escapou do terceiro circuit breaker do dia. O Ibovespa caiu 19,60%, até que o Fed (Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos) injetou mais de US$ 1 tri no mercado para aumentar a liquidez no mercado financeiro. O Ibovespa teve, por fim, uma queda de 14,78%, a pior desde 1998. 

Compartilhe