Foto: Denis Balibouse / REUTERS
  A União Europeia (UE), preocupada com as disputas comerciais ao redor do globo e as incertezas do cenário econômico global, montou um grupo de dezesseis países, incluindo Brasil e China, para resolução de disputas comerciais a fim de substituir as medidas de contingência interpostas pela Organização Mundial do Comércio (OMC).

O acordo foi formalizado durante reunião da delegação da OMC em Davos (Suíça) e é visto como um avanço no intento de criar solução permanente para as atuais disputas comerciais internacionais.

Uma das missões principais do grupo de países é resolver os problemas causados pelos EUA que paralisaram a OMC, desde dezembro de 2019, quando congelaram as atividades e suspenderam a nomeação de analistas. Isso levou à escassez de pessoas aprovadas previamente e de comum acordo com a Casa Branca.

Em encontro com o presidente americano, o diretor-geral da OMC, Roberto Azevêdo, ouviu de Trump que é preciso fazer algo dramático, enquanto o brasileiro garantiu que essas mudanças eram mero paliativo.

Compartilhe