Foto: Mental Floss

A doutora em modelagem matemática, Carolina Marceline, foi contemplada por um dos prêmios mais cobiçados entre os jovens cientistas do mundo, o prêmio Marie Curie Fellow, cedido pela União Europeia. O prêmio é parte de um programa da Comissão Europeia que financia pesquisadores do mundo inteiro, o Marie Skłodowska-Curie Actions (MSCA). Marie Curie foi a primeira mulher a ganhar o prêmio Nobel, pela descoberta da radioatividade.

O projeto da pesquisadora Carolina utiliza a inteligência artificial para produzir energia elétrica sustentável. Segundo ela, o objetivo era criar uma forma de energia em micro-redes, para serem replicadas em comunidades vulneráveis, sem acesso à energia elétrica. O uso da inteligência artificial ocorre para pesquisas padrões climatológicos nos últimos 10 anos, podendo, assim, definir a melhor tecnologia de acordo com as tendências observadas.

“Quando você entrega energia elétrica para uma comunidade, a qualidade de vida dessas pessoas melhora. Os alimentos passam a ser melhor armazenados, isso previne doenças. Além disso, com os modelos matemáticos e a inteligência artificial é possível escolher qual a melhor forma de gerar esta energia: se é via painéis fotovoltaicos, ou um conjunto de turbinas, ou se são dois sistemas combinados”, afirmou a cientista.