Foto: HO/AFP/Ministério das Relações Exteriores da Bolívia

O governo interino da Bolívia anunciou, no último dia 26, a nomeação de seu primeiro embaixador em Washington (EUA) em onze anos, desde a expulsão do último por conta de conflito diplomático entre Evo Morales e George W. Bush.

Walter Oscar Serrale, o novo embaixador, foi nomeado por Jeanine Áñez, presidente interina da Bolívia, em mais um passo na mudança radical da política externa boliviana após a renúncia de Morales no dia 10 de novembro, após denúncias de fraudes em sua última eleição para o cargo. Serrale já foi representante permanente do país na ONU, e foi apresentado por meio de uma foto no Twitter oficial do Ministério das Relações Exteriores da Bolívia, na qual aprece com a chanceler interina, Karen Longaric.

O conflito diplomático que separou Bolívia e EUA se deu em 2008, quando Morales expulsou o embaixador americano Philip Goldberg, acusando-o de conspiração. George W. Bush respondeu expulsando o embaixador boliviano Gustavo Guzmán de Washington na mesma semana – desde então, os dois países mantiveram relações apenas por meio de encarregados de negócios, mesmo com o acordo de respeito assinado em 2011, sob o governo de Barack Obama.

Compartilhe