Foto: Paul J. Richards/AFP/Getty Images

O processo de impeachment do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, teve sua primeira sessão pública nesta quinta-feira (14). A oposição apoia a narrativa de que Trump agiu ilegalmente ao pressionar o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski a investigar Joe Biden, candidato a presidência. 

Os diplomatas William Taylor e George Kent foram testemunhas-chave para os democratas na Comissão de Inteligência da Câmara. Taylor, embaixador dos EUA na Ucrânia afirmou que o presidente condicionou ajuda militar ao país a apurações contra Biden. 

A oposição tenta aprovar o processo na Câmara, de maioria democrata. Se aprovado, o impeachment tem de passar pelo Senado, de maioria republicana, partido de Trump. A defesa do presidente argumenta que não houve “quid pro quo” – troca de favores – no caso e que essa é uma tentativa de impedir sua reeleição em 2020. 

Compartilhe