Roque de Sá/Agência Senado

Nesta terça-feira (22), o Plenário do Senado Federal aprovou em segundo turno a reforma da Previdência (PEC 6/2019), com 60 votos a favor e 19 contrários. Os últimos destaques, um apresentado pela Rede e outro pelo PT, serão votados nesta quarta-feira (23), às 9h. O governo defende a reforma para reduzir o déficit nas contas da Previdência Social e espera uma economia de R$ 800 bilhões em até 10 anos. 

A reforma prevê uma idade mínima fixa para aposentadoria (65 anos para homens e 62 anos para mulheres), removendo a aposentadoria por tempo de contribuição. Além disso, o texto aprovado estabelece o valor da aposentadoria média de todos os salários, aumenta alíquotas de contribuição para salários acima do teto do INSS e prevê regras de transição para servidores em exercício. 

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, comemorou a decisão. “O Senado da República, o Congresso Nacional e a Câmara dos Deputados enfrentaram, este ano, uma das matérias mais difíceis, mas, ao mesmo tempo, mais importantes para a nação brasileira. O Parlamento mostra maturidade política, mostra responsabilidade. O Congresso Nacional cumpre com as suas responsabilidades. O Parlamento brasileiro entrega a maior reforma da previdência da história deste país para o Brasil e para os 210 milhões de brasileiros. Obrigado a todos os senadores pela paciência. Hoje o Senado Federal demonstra grandeza com a votação desta matéria. Parabéns a todos e a todas!”

Compartilhe