Lucas Figueiredo/CBF

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado, deve votar nesta terça-feira (22), um projeto de lei do senador Alvaro Dias (Podemos-PR) que determina a seleção brasileira de futebol como parte do patrimônio cultural brasileiro, por conta de seu “elevado interesse social”.

O senador alegou que essa é uma possibilidade de permitir que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) seja fiscalizada diretamente pelo Ministério Público da União (MPU). A maneira brasileira de jogar foi reconhecida em diversas partes do mundo como “futebol-arte” e além disso, o futebol é o esporte mais popular do país.

“Três dos últimos presidentes da CBF são alvo de investigações do Federal Bureau of Investigation (FBI) por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Não se pode conceber que a qualidade do futebol brasileiro seja influenciada por interesses políticos e econômicos, em detrimento de sua capacidade técnica. Queremos que o Ministério Público da União atue na defesa deste patrimônio nacional. A seleção pode até ser gerida pela CBF, mas não é patrimônio dela”, afirmou ao defender o texto. 

Compartilhe