Foto: Divulgação/Creatos Arquitetura

Previsto para segundo semestre de 2020 o início das obras de construção da primeira igreja indígena custeada pelo Vaticano no Brasil. O projeto foi feito gratuitamente pelos arquitetos Tobias Bonk e Teresa Cavaco, de uma empresa paranaense renomada no circuito de arquitetura religiosa e arte sacra, e levará o nome de Igreja Matriz Nossa Senhora de Lourdes, servindo de refúgio e encontro da comunidade indígena Yanomami, que vive na região de Maturacá, norte do Estado do Amazonas.

A obra será circular, com 32 metros de diâmetro e 25 metros de altura, e a ideia para a construção de tal templo surgiu durante visita do núncio apostólico, o arcebispo italiano Dom Giovanni D’Aniello, aos Yanomami, que relataram a ele e ao bispo de São Gabriel da Cachoeira, Dom Edson Damian, o desejo de ter um local religioso católico na região deles.

O projeto já tem a benção e a permissão do Papa Francisco, e parte do valor da obra já foi repassado pelo Vaticano para as autoridades católicas brasileiras responsáveis pela construção do templo – a previsão inicial de custo é de R$ 800 mil.

Compartilhe